MENSAGEM DE LÍDER LOCAL DO SACERDÓCIO

Construir Autossuficiência Espiritual e Temporal 

Weeding Garden

“Sem trabalho árduo, nada cresce, se não ervas daninhas.”

Nós ensinamos autossuficiência como um princípio de vida: que nós podemos proporcionar para nossas necessidades espirituais e temporais e cuidar de nós mesmos. Esta grande benção do nosso Pai Celestial, irá ajudar-nos e ser feliz e independente, e fará nossa vida melhor aqui na terra e na eternidade, ao abraçar-mos o princípio de trabalho, com integridade, nossas vidas serão abençoadas para sempre.

No Seu trabalho espiritual, nosso Pai Celestial expressa Seu propósito — ver Seus filhos felizes (ver Moisés 1:39). Em Doutrina e Convênios 130:21, há uma lei divina ligada ao amor que se estende a todos os aspectos da vida humana (espiritual e temporal), que é a lei da obediência. Os filhos de Leí tomaram seus arcos e suas flechas, e foram para o deserto procurar alimento para suas famílias. Com obediência e fé, eles seguiram a bússola e apesar de terem muitas provações e contendas entre eles, trabalharam juntos para o bem estar pessoal e familiar.

Néfi testificou da seguinte forma: “eles moviam-se conforme a fé e a diligência e a atenção que lhes davamos…

…E assim vemos que, por meio de pequenos recursos, pode o Senhor realizar grandes coisas” (1 Néfi 16:28– 29). Nosso Pai Celestial revelou, em Doutrina e Convênios 29:31 que, “Pois pelo poder do meu espírito criei-as; sim todas as coisas”, no verso 32, Ele acrescenta: “Primeiro as espirituais, depois as físicas.” Ele instruiu que, “buscai primeiro o reino de Deus, e sua justiça” (Mateus 6:33), que é o caminho e meio para nossa autossuficiência. Versículo 34 de Doutrina e Convênios 29 claramente diz, “em verdade vos digo que todas as coisas são espirituais, e em tempo algum vos dei uma lei que fosse terrena; … nem a homem algum, nem aos filhos dos homens.”

Em Seu plano de ajudar- nos individualmente no nosso caminho para autossuficiência (ver D&C 104:13–17), Ele diz no versículo 14, “Eu o Senhor… formei a terra… E é meu propósito suprir a meus santos, pois todas as coisas são minhas”. No versículo 17, “Pois a terra está repleta e há bastante e de sobra; sim, preparei todas as coisas e permiti que os filhos dos homens fossem seus próprios arbítros” para que nos tornemos autossuficientes.

Nossa autossuficiência é um assunto pessoal e depende do nosso grau de fé, como definido na nossa visão do Plano da Área da 2018.

Nós demostramos nossa fé ao seguir o Evangelho restaurado e pelo nosso batismo. Cada um de nós recebeu uma porção do Espírito do Senhor, apesar da carne desejar que o espírito, e o espírito contra a carne, nossas almas são como uma árvore, e precisam de ser nutridas; nossas almas precisam ser fortalecidas. Nós temos que edificar nossas experiências espirituais. Autossuficiência é definida como uma capacidade de auto-governo. Uma capacidade para fornecer as necessidades da vida para si e para a sua família através de compromissos e esforços.

Tornar-se espiritualmente autossuficiente abrange tudo que o homem precisa para viver. Estes três aspectos são as prioridades da visão do nosso plano da área de 2018:

1. Aumentar a fé através do pagamento do dízimo e outras ofertas. É impossivel que o homem saia das suas dificuldades económicas e sofrimentos físicos ao desobedecer ou não guardar a lei do dízimo e ofertas (ver a oferta da pobre viúva em Lucas 21:1–4). Em 3 Néfi 24:11–12, Ele promete maravilhas para os Seus filhos obedientes, “Vós sereis uma terra aprazível.” Versículo 11, “E por vossa causa repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra”. Vamos considerar o caso de Ananias e Safira que mentiram ao Senhor ao reter parte do seu dízimo (ver Atos 5:1–11). Pois eis que Deus disse que se um homem oferece uma dádiva sem um verdadeiro intento, nada lhe aproveitará (Morôni 7:6).

2. Tomar a responsabilidade de trabalhar para melhorar as nossas vidas. Um membro da Igreja é responsável pelo seu bem estar espiritual e temporal. Tendo recebido do nosso Pai Celestial o dom de conhecimento (ver Helamã 14:30), nós temos a prerrogativa de decidir por nós mesmos, resolver nossos problemas e tentar tornar- se autossuficientes (ver D&C 58:28). Presidente Monson (1927–2018) aconselhou, “Vamos trabalhar pelo que precisamos, vamos ser autossuficientes e independentes. Salvação pode ser obtida em outro princípio.”1 A Presidência de Área da África Sudeste aconselha a “Assumir a responsabilidade pessoal e trabalhar para melhorar nossas vidas.” Nosso Pai Celestial declarou, “No suor do teu rosto comerás o teu pão,” e não no suor do rosto de nosso vizinho (Gênesis 3:19). Em 2 Néfi 5:15, 17 relata que o povo de Néfi era industrioso, pois eles trabalharam com as suas mãos. Deste princípio o Senhor foi muito claro ao dizer: “Não serás ocioso, porque o ocioso não comerá o pão nem usará as vestes do trabalhador” (D&C 42:42).

3. Autossuficiência espiritual na obra missionária. Como seguidores de Jesus Cristo que vive de acordo com os Seus ensinamentos (ver D&C 41:5), nosso Mestre nos envia dois a dois para edificar o mundo e Ele instrui, “Ireis no poder do meu Espírito, pregando meu Evangelho, de dois a dois” (D&C 42:6). Também é responsabilidade pessoal — fé, obediência e o compromisso de servir Seus filhos. Uma vez comprometido com o trabalho, o Salvador nunca irá deixá- lo sozinho mas irá com você… Ele irá “abrir o coração do povo e eles te receberão” (D&C 31:7).

Como Élder David A. Bednar do Quórum dos Doze Apóstolos ensinou a Presidencia da Área África Sudeste e outros Setentas Autoridades Gerais, “Ensinemos a peróla em vez de oleiro, pois a doutrina mundana não nutre o homem.” Livre-se do orgulho, pois aquele que não obedece aos mandamentos do Senhor é orgulhoso e o nosso Pai Celestial resiste a ele (ver 1 Pedro 5:5). “Arrogância e orgulho, eu odeio” (ver Provérbios 8:13), que são frutos da ociosidade e da preguiça — esta é a doutrina de auto-dependência. Nossa fé requer que estes seis princípios sejam reforçados:

1. Orar individualmente e em família com humildade e fé;

 2. Guardar e observar o Dia do Senhor, pois falamos de Cristo no Seu dia santo;

3. Fortalecer a si mesmo e a família de acordo com o Evangelho

4. Aconselhem-se em famílias e Alas, e fortalecer o quórum de sacerdócio e auxiliares;

5. Preparar os membros da sua família a irem ao templo ajudando-os a terem uma válida recomendação para o templo;

6. Ler, estudar e ponderar os ensinamentos do Livro de Mórmon e convidar um amigo para a reunião sacramental.

Põe sua fé em ação. Presidente  Gordon B. Hinckley (1910–2008)  ensinou, “Sem trabalho duro, nada cresce mas ervas daninhas”2. Presidente Thomas S. Monson, na sua fórmula de trabalho, ensinou: “O trabalho ganhará enquanto o sonhar acordado não transcenderá”3.

“Portanto, o Senhor Deus concedeu, que o homem agisse por si mesmo…

… [E o homem e a mulher são livres] para agirem por si mesmos e não para receberem ação” (2 Néfi 2:16, 26).

Eu testifico que temos um Pai que nos criou e ama- nos. Jesus Cristo é o nosso Mestre e um modelo de fé. O Espírito Santo esta pronto para nos guiar em todas as coisas de acordo com as nossas necessidades e desejos para ser feliz aqui na terra. Nós temos profetas vivos e reveladores que nos guiam por meio de inspiração e revelação divina. Deus deseja que tornemo-nos autossuficientes.

NOTAS

1. Thomas S. Monson, “Sejamos Autossuficientes e Independentes”, A Liahona, outubro de 2017, 32.

2. Gordon B. Hinckley, “Farewell to a Prophet”, Ensign, julho de 1994, 37.

3. Thomas S. Monson, “Great Expectations” (Church Educational System fireside  for young adults, Jan. 11, 2009), 6,  speeches.byu.edu.