A maioria das áreas da Igreja está dividida em estacas, que geralmente consistem de cinco a doze congregações chamadas alas ou ramos. O termo estaca foi usado pelo profeta Isaías. Ele descreveu a Igreja dos últimos dias como uma tenda que seria assegurada por estacas (ver Isaías 33:20; 54:2).


    Uma estaca é liderada por um presidente de estaca, que é o sumo sacerdote presidente de uma estaca e que possui as chaves do sacerdócio necessárias para que ele dirija o trabalho da Igreja dentro da estaca. Ele e dois conselheiros formam uma presidência de estaca e juntos supervisionam o bem-estar espiritual e temporal dos membros da Igreja em toda a estaca. Eles ministram aos membros da estaca com amor e preocupação, ajudando-os a se tornarem verdadeiros seguidores de Jesus Cristo.
     


    Como na antiga Igreja, os membros da Igreja hoje são organizados em congregações. Grandes congregações (aproximadamente 300 ou mais membros) são chamadas de alas. Congregações menores são chamadas de ramos. As alas e os ramos são a unidade básica congregacional da Igreja, onde os membros adoram juntos, tomam o sacramento (ou comunhão), aprendem o evangelho de Jesus Cristo e fortalecem-se mutuamente.


    Uma ala é liderada por um bispo, que é o sumo sacerdote presidente de uma ala e que possui as chaves do sacerdócio necessárias para que ele dirija o trabalho da Igreja dentro da ala. Ele e dois conselheiros formam um bispado e trabalham sob a direção da presidência da estaca para supervisionar o bem-estar espiritual e temporal dos membros da Igreja na ala. Eles ministram aos membros da ala com amor e preocupação, ajudando-os a se tornarem verdadeiros seguidores de Jesus Cristo.


    O Senhor, em Sua infinita sabedoria, projetou Sua Igreja para operar com um ministério leigo não remunerado. Isso significa que fomos encarregados de vigiar um ao outro e servir uns aos outros voluntariamente e sem compensação financeira. Devemos amar uns aos outros como o nosso Pai Celestial e o Senhor Jesus Cristo nos ama. Nossos chamados e circunstâncias mudam de tempos em tempos, proporcionando-nos oportunidades diferentes e únicas de servir e crescer. Além de servir na Igreja, os presidentes de estaca, bispos e outros líderes da estaca e da ala têm suas próprias carreiras e famílias por cuidar.


    Embora não haja um período de serviço estipulado, é comum que um bispo sirva a sua congregação por cerca de cinco anos, depois da qual retorna ao corpo da congregação ou recebe outra responsabilidade em outro lugar, como ensinar uma classe de jovens, ajudar aos outros a encontrar emprego, ou mesmo dirigir um coro. O mesmo princípio se aplica aos presidentes de estaca, embora seja comum que estes sirvam por cerca de dez anos.