MENSAGEM DE LÍDER LOCAL DO SACERDÓCIO

    Páscoa 

    Jesus and Mary at the Empty Tomb

    'Páscoa é a lembrança anual de que através da expiação e ressurreição do Senhor, podemos ser redimidos da escravidão espiritual. É uma verdade absoluta.'

    O significado espiritual da Páscoa  é centrado na morte, expiação e na ressurreição do nosso Senhor Jesus Cristo. Antigamente, pretendia- se comemorar a passagem do povo de Israel da escravidão para a liberdade. Naquela época, a festa da Páscoa era celebrada através da cerimônia, cujos rituais foram cumpridos com a morte e a ressurreição do nosso SenhorJesus Cristo.  

    O profeta Amuleque profetizou que: “Todo o significado da lei de Moisés era apontar o povo de Israel para o derradeiro, grande e último sacrifício de Jesus Cristo em Getsêmani e em Gólgota” (ver Alma 34:12–15).  

    De fato, para permitir que o povo de Israel saísse do Egito, o Senhor decretou a morte de todos os primogênitos dos homens, e todos os primogênitos dos animais (ver Êxodo 11:5). Ele ordenou que eles pusessem o sangue de um cordeiro do primeiro ano, sem defeito, em ambas as ombreiras e na verga da porta nas casas onde deveriam comer (ver Êxodo 12:5–7).  

    Ao refletirmos sobre a celebração da Páscoa, o poder do Espírito Santo pode nos ajudar a perceber o motivo da morte e da ressurreição de Jesus Cristo. Além disso, podemos perceber o impacto da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos em todos os habitantes da Terra.  

    A primeira vez que Jesus Cristo celebrou a antiga Páscoa, ele manifestou o seu poder divino multiplicando os pães e os peixes (ver Marcos 6:30–43). Foi especialmente durante a segunda e a última Páscoa que o Senhor deu um significado mais completo a esta festa, instituindo a ordenação sacramental (ver Lucas 22:19–20).  

    Poucas horas depois de instituir a ordenação do sacramento, Jesus foi arbitrariamente preso, crucificado, e o seu corpo colocado em um novo sepulcro. (ver Mateus 27:58–60).  

    Muitas pessoas testificaram da ressurreição de Jesus Cristo. As escrituras nos dizem que depois do seu enterro, no início do primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. Elas encontraram a pedra do túmulo removida para o lado enquanto o corpo de Jesus não estava mais lá. Um anjo de Deus disse- lhes que Jesus havia ressuscitado como ele havia dito. Ele recomendou a elas que fossem imediatamente e informassem aos seus discípulos (ver Mateus 28:1–10; Marcos 16:1–12; João 20:11–18). Além disso, diante de uma grande multidão de pessoas na terra de Abundância, o Senhor Jesus Cristo mostrou- se a eles e pediu a cada um deles para meter as mãos no seu lado, para que eles pudessem apalpar as marcas dos cravos em suas mãos e em seus pés, para que eles soubessem que ele é Deus e foi morto pelos pecados do mundo (3 Néfi 11:14; versículos 1, 14–17; Alma 11:40–45). 

    Hoje, a Páscoa é a lembrança anual de que através da expiação e ressurreição do Senhor, podemos ser redimidos da escravidão espiritual (ver 2 Néfi 9:6–9; 2 Néfi 8; Mosias 13:35; 15:20; Alma 33:22; 40:3). É uma verdade absoluta.  

    Em relação a magnificência do sacrifício expiatório, que possibilitou a ressurreição, o profeta Gordon B. Hinckley (1910–2008) deu o seguinte testemunho:  

    Através da experiência espiritual do Presidente Gordon B. Hinckley, podemos perceber que: 

    • A Páscoa é um símbolo da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos. A ressurreição de Jesus Cristo, portanto, torna- se um testemunho irrefutável da imortalidade da alma.  

    • Pelo seu ato de caridade, o nosso Senhor Jesus Cristo abriu o caminho da vida eterna a todos os que obedecem aos Seus mandamentos. O primogênito de Deus já se ofereceu como um sacrifício expiatório pelo bem de toda a humanidade. É uma verdade absoluta.  

    • Por causa da ressurreição de Jesus Cristo, temos a esperança que, todos nós voltaremos na presença de Deus para sermos julgados. 

    • Pela ressurreição de Jesus Cristo, nenhuma injustiça na condição mortal será permanente porque as exigências da justiça já foram satisfeitas por nós (ver Alma 34:15–16). 

    Referindo- se ao sacrifício expiatório de Jesus Cristo, o Presidente Russell M. Nelson declarou que “É o Salvador que nos livra da morte física e espiritual, … Jesus é a fonte do nosso socorro, cura, perdão ou poder” (“Invocando o Poder de Jesus Cristo em Nossa Vida”, A Liahona, maio de 2017, p. 40). A declaração do Apóstolo Russell M. Nelson denota a importância da missão do Salvador, como enfatizado pelo profeta Joseph Smith, que declarou enfaticamente que “os princípios fundamentais da nossa religião são o testemunho dos apóstolos e profetas, em relação a Jesus Cristo, que Ele morreu, foi enterrado, eressuscitou no terceiro dia, e subiu ao céu; e todas as outras coisas que pertencem a nossareligião são apenas apêndices a isso” (Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith [2007], p. 54).  

    Ao refletirmos sobre tudo referente a missão do Salvador e ao Seu sacrifício expiatório, percebemos que através da Expiação e ressurreição do Senhor, podemos ser redimidos da escravidão espiritual e estar preparados para seguir o caminho da vida eterna como família.